Versão em Português English Version Versión Español

Um hobby fantástico ao alcance de todos!

Paixão que não enferruja: Paraná é a terra das marias-fumaça

“Arte” de ferreomodelistas em Curitiba fica exposta na estação ferroviária: maquetes, miniaturas, réplicas e histórias de trem (foto: Franklin de Freitas)
“Arte” de ferreomodelistas em Curitiba fica exposta na estação ferroviária: maquetes, miniaturas, réplicas e histórias de trem (foto: Franklin de Freitas)

Cultura ferroviária sobrevive e coloca o Estado em destaque quando o assunto é ferreomodelistas

Desde meados do século passado os trens perderam importância como meio de transporte de passageiros, com as ferrovias sendo gradualmente substituídas pelas rodovias. Mas, mesmo sem um sistema de transporte de massa, a memória ferroviária encontra um alento. O Estado aparece bem quando o tema é ferreomodelismo, e Curitiba é um destaque.

Um exemplo é que o mercado paranaense é um dos mais atraentes para a Frateschi Trens Elétricos, empresa com sede em Ribeirão Preto, no interior paulista, e a única fabricante de trens elétricos em miniaturas e réplicas de composições reais na América Latina.

De acordo com Lucas Frateschi, proprietário, o Paraná hoje representa de 12 a 15% das vendas da empresa, atrás apenas de São Paulo e Rio de Janeiro. “É um estado que tem nível educacional bom, com um clima que propicia esse tipo de atividade indoor. Além disso, a cidade tem muito a ver com a ferrovia e possui ainda um passseio turístico da Serra Verde Express que é dos mais interessantes”, destaca o empresário.

É difícil, contudo, precisar o número de aficionados pelo ferreomodelismo. Tudo indica, porém, que o hobby está em alta. Prova disso é que a Associação Paranaense de Ferreomodelismo e Memória Ferroviária (APFMF), fundada em 2007, em Curitiba, viu dobrar em cerca de um ano o número de associados. Atualmente a associação, uma das mais ativas do país, reúne 22 amantes de trens.

“A ferrovia foi totalmente jogada fora em benefício ao sistema viário, e aí o hobby vira uma coisa de saudosistas. Mas ainda tem muita gente que gosta de trem, tanto que em um ano dobrou o número de associados”, afirma o ferreomodelista Mario César de Oliveira, 48 anos. “O desenho Thomas, que é para crianças e passa na TV Cultura, ajudou bastante (a difundir o hobby), e assim se consegue evoluir. Também temos o Big Bang Theory. O Sheldon é ferreomodelista”, complementa.

História

O ex-presidente Washington Luis, ainda nos anos 1920, foi um dos primeiros entusiastas das estradas. Foi, contudo, no final da década de 1950, com Juscelino Kubitschek, “o presidente bossa nova”, que os automóveis ganharam de vez a disputa, “roubando” o papel de protagonista reservado até então às populares marias-fumaça.

Mais de 50 anos depois do início do processo que privilegiou as rodovias, o sistema ferroviário encara um processo de reestruturação, que ainda deve demorar um pouco. No Paraná, porém, a paixão pela Maria-fumaça permanece em alta. Prova disso é o Estado ser sede de um dos três passeios de trem de luxo mais interessantes do mundo, de acordo com o jornal americano The Wall Street Journal, operado pela Serra Verde Express; possuir duas das principais concessionárias ferroviárias do país, a Brado Logística e a Rumo Logística; além de contar com um shopping center e um centro de convenções em uma antiga estação de trem, que deu origem ao nome do Shopping Estação.

SERVIÇO:
Endereço: Av. Affonso Camargo, 330
Funcionamento: Quinta e sábado, das 14h às 18 horas
Contato: (41) 9166-0044 ou apfmf@yahoo.com.br
Sites com dicas para quem quer começar:
ferreomodelismo.org.br
tutuaisdeferreomodelismo.
blogspot.com.br
minhaferrovia.com.br

 

Fonte: Bem Paraná
http://www.bemparana.com.br/noticia/453095/paixao-que-nao-enferruja-parana-e-a-terra-das-marias-fumaca